Prevenção

Pioneirismo em Pelotas

Panvel Clinic chega como a primeira farmácia com licença para aplicar vacinas; Prevenção contra a gripe puxa a frente

16 de Abril de 2018 - 19h20 Corrigir A + A -
Além de atender público fora do grupo de risco, vacina oferecida é tetravalente (Foto: Jô Folha - DP)

Além de atender público fora do grupo de risco, vacina oferecida é tetravalente (Foto: Jô Folha - DP)

A Campanha Nacional de Vacinação contra a gripe atende apenas grupos específicos de risco e parte da população acaba buscando em clínicas particulares a prevenção contra o vírus. E é apostando nisso que a Panvel lançou o Panvel Clinic. E a primeira farmácia do Rio Grande do Sul a vender e já aplicar vacinas na loja está em Pelotas.

A unidade da rua Gonçalves Chaves, 2.920, teve duas de suas farmacêuticas qualificadas entre os 25 primeiros profissionais da área no país a poderem aplicar vacinas. O projeto foi inaugurado na segunda semana de abril e tem tido crescimento exponencial, segundo a subgerente e diretora-técnica Renata Bezerra, uma das profissionais habilitadas a vacinar.

Enquanto em clínicas particulares a vacina chega aos R$ 130,00, na Panvel Clinic a tetravalente contra a gripe custa R$ 72,00. Além disso, todos os outros tipos de vacina podem ser feitos na clínica. No restante do país, a rede também vai investindo no mesmo formato, já inaugurando projetos iguais em São Paulo, Porto Alegre e Rio de Janeiro.

Para Renata Bezerra, a Panvel Clinic muda a visão da cadeia de farmácias, apostando na saúde preventiva. "A gente não quer vender antigripal, quer vender a vacina para prevenir a gripe", comenta. A gerente da loja, Eloá Ávila, comemorou o fato de Pelotas ter sido a primeira cidade a receber este tipo de projeto. "É importante não só para a rede como para o município", definiu.

Nos primeiros dias de aplicação, Renata diz ter percebido a procura ser maior principalmente entre o público feminino de 30 a 50 anos de idade, mas também muitas crianças e idosos, justamente por procurarem a tetraviral (o SUS oferece a triviral). Enquanto vacinava-se para a gripe ao lado do marido César, Eloísa Nessy definiu o serviço como excelente, em especial pela ausência de filas. "Vale a pena o investimento", comentou.


Campanha de vacinação começa na próxima semana
A 20ª Campanha Nacional de Vacinação começa no próximo dia 23, estendendo-se até 1° de julho. O Dia D para a vacinação será em 12 de maio, das 8h às 17h em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS) da Zona Urbana e também no Centro de Especialidades do município.

Em Pelotas são 54 os postos aplicando a vacina, segundo a enfermeira da Vigilância Epidemiológica do município, Rita de Cássia Carvalho. Nove das UBS encontram-se na Zona Rural. Ela explica que por estas áreas atingirem a meta de 90% da população vacinada com maior facilidade, os profissionais deslocam-se para a Zona Urbana e reforçam as equipes.

A enfermeira conta que Pelotas não tem atingido frequentemente a meta de 90% do público-alvo imunizado durante a campanha e por isso apela para as pessoas utilizarem o serviço, em especial no Dia D, quando todas as unidades estarão trabalhando voltadas apenas a esta vacinação. "Quanto antes, melhor", comenta, destacando que ainda não esfriou e por isso o público pode proteger-se antes mesmo do frio chegar.

Alerta
Rita de Cássia esclarece que a vacina não causa gripe nem sintomas. Segundo ela, pessoas vacinadas apresentando sinais do vírus provavelmente já estavam infectadas antes de vacinar-se. "Reduz a mortalidade e a morbidade (infecção), não faz mal", alerta. Ela destaca, porém, que pessoas alérgicas à proteína do ovo ou com reação severa à vacina não deverão aplicar.

Público-alvo
- Indivíduos com 60 anos de idade ou mais
- Crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 5 anos de idade
- Gestantes
- Puérperas (até 45 dias após o parto)
- Trabalhadores da saúde
- Povos indígenas
- Grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais
- Adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas
- População privada de liberdade e funcionários do sistema prisional
- Professores das escolas públicas e privadas
(Fonte: Governo do Estado do Rio Grande do Sul)

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados