Lances

Veículos são a maioria em leilão da Receita

Dos 53 lotes incluídos no leilão eletrônico realizado pela Receita Federal em Pelotas, 30 são de veículos

13 de Março de 2018 - 13h19 Corrigir A + A -

Por: Maria da Graça Marques
graca@diariopopular.com.br 

Caminhão, ano 2001, tem proposta inicial de R$ 17 mil (Foto: Divulgação - Receita Federal).

Caminhão, ano 2001, tem proposta inicial de R$ 17 mil (Foto: Divulgação - Receita Federal).

Dos 53 lotes incluídos no leilão eletrônico para pessoas jurídicas e físicas do dia 21, realizado pela Delegacia da Receita Federal do Brasil (RFB) em Pelotas, 30 são de veículos, de diversos modelos, anos de fabricação e diferentes estados de conservação, com lances mínimos entre R$ 102,00 e R$ 18 mil. Dois lotes têm dois veículos, avaliados como sucatas. No total, o leilão soma R$ 484.902,00, informa o responsável pelo pregão, Ademir Telesca.

As propostas de compras dos lotes estão abertas desde segunda-feira (12) e vão se estender até dia 20, com 37 dos lotes abertos também para as pessoas físicas. Todos estão disponíveis para as jurídicas. Ao pregão final do dia 21, marcado para as 14h, concorrem as maiores propostas registradas até a véspera, através do site da RFB, o idg.receita.fazenda.gov.br, em Sistema de Leilão Eletrônico. São destaques deste primeiro leilão do ano em Pelotas os lotes com bebidas, no total de três, com lances mínimos de R$ 1,5 mil a R$ 60 mil.

Saiba mais:

- Ativos totais Da Unicred têm crescimento de 16%
A cooperativa Unicred somou R$ 11 bilhões em ativos totais em 2017, mostrando um crescimento de 16% em relação ao ano anterior. O resultado bruto acumulado teve aumento de 27% sobre o ano anterior, fechando no ano passado com a soma de R$ 287 milhões. O patrimônio líquido ajustado teve incremento de 15% e alcançou um saldo de R$ 1,6 bilhão em 2017. O número de cooperados fechou 2017 em 193 mil - 6% a mais que no ano anterior.

- Produção eletroeletrônica aumenta 17,4% em janeiro
A produção do setor eletroeletrônico cresceu 17,4% em janeiro deste ano, na comparação com o mesmo mês de 2017, puxado pelas expansões da indústria eletrônica (31,9%) e da elétrica (4,9%), segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e agregados pela Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee). O desempenho foi melhor que o registrado pela indústria geral, de 5,7%, de acordo com a entidade. No acumulado dos últimos 12 meses, a produção da indústria eletroeletrônica aumentou 7,2%. Em relação ao mês anterior, com ajuste sazonal, a produção do setor apresentou queda de 1,9%, com recuo da indústria eletrônica em 0,5% e da elétrica em 3,3%.

Ativos totais Da Unicredtêm crescimento de 16%A cooperativa Unicred somou R$ 11 bilhões em ativos totais em 2017, mostrando um crescimento de 16% em relação ao ano anterior. O resultado bruto acumulado teve aumento de 27% sobre o ano anterior, fechando no ano passado com a soma de R$ 287 milhões. O patrimônio líquido ajustado teve incremento de 15% e alcançou  um saldo de R$ 1,6 bilhão em 2017. O número de cooperados fechou 2017 em 193 mil - 6% a mais que no ano anterior.
PRODUÇÃO ELETROELETRÔNICAAUMENTA 17,4% EM JANEIROA produção do setor eletroeletrônico cresceu 17,4% em janeiro deste ano, na comparação com o mesmo mês de 2017, puxado pelas expansões da indústria eletrônica (31,9%) e da  elétrica (4,9%), segundo dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e agregados pela Associação Brasileira da Indústria Elétrica e Eletrônica (Abinee). O desempenho foi melhor que o registrado pela indústria geral, de  5,7%, de acordo com a entidade. No acumulado dos últimos 12 meses, a produção da indústria eletroeletrônica aumentou 7,2%. Em relação ao mês anterior, com ajuste sazonal, a produção do setor apresentou queda de 1,9%, com recuo da indústria eletrônica em 0,5% e da elétrica em 3,3%.  


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados