Paz

Em Pelotas, nenhuma ocorrência registrada no Carnaval

No Cassino, porém, a folia teve momentos de tensão e bastante violência. Nas estradas de Jaguarão, 33 motoristas foram flagrados bêbados ao volante

14 de Fevereiro de 2018 - 19h57 Corrigir A + A -
Folia na Princesa do Sul foi tranquila em 2018 (Foto: Gabriel Huth - DP)

Folia na Princesa do Sul foi tranquila em 2018 (Foto: Gabriel Huth - DP)

O Carnaval 2018 teve tons diversos nos diferentes municípios da região. Enquanto a folia pelotense teve zero registro de ocorrência, a praia do Cassino, por exemplo, foi cenário de troca de tiros, homicídio doloso e apreensão por porte ilegal de arma de fogo. Em Jaguarão, o destaque fica para 33 autuações por embriaguez ao volante.

Quem se dirigiu à passarela da Doce Folia tinha apenas um objetivo: esquecer-se por um punhado de dias dos problemas e divertir-se ao som de blocos, bandas e da Academia do Samba, única escola a desfilar. De acordo com o levantamento feito pelo 4º Batalhão de Polícia Militar (4º BPM), não houve ocorrências durante os dias de festa.

O major Faccin, subcomandante da instituição, celebrou os resultados. “O objetivo foi alcançado com plenitude”, disse, em contato com o Diário Popular. Na opinião do oficial, os bons números se devem principalmente à melhor articulação entre Polícia Militar, Guarda Municipal e agentes de trânsito. Essa união, afirma, proporcionou ao efetivo abranger uma área maior com mais eficiência. “Não posso deixar de destacar a dedicação de todos os policiais. Compreenderam a importância de estar atento, agir com antecipação e orientar as pessoas”, completou. Todos os brigadianos de plantão foram deslocados para a passarela durante o evento.

Faccin também elogiou a postura dos foliões nos dias de Carnaval. “Destacamos o espírito pacífico. Claramente foram para a passarela com o único objetivo de se divertir. A postura nos deixou muito satisfeitos.”

Ponto negativo
Quem não foi digno de elogio foram os motoristas que se dirigiram até Jaguarão durante o feriado. Um dos principais carnavais da região atualmente ficou marcado por 33 motoristas embriagados que perderam o direito de dirigir - ainda bem.

A conduta é digna de repreensão do chefe do Núcleo de Policiamento da Polícia Rodoviária Federal (PRF) na Região Sul, Fabiano Goia. Ele comemora, porém, a ausência de acidentes com gravidade. Em 2017, por exemplo, um homem natural de Pedro Osório morreu nas estradas da região durante o Carnaval.

A folia no balneário Cassino também teve pontos negativos em 2018. Na madrugada de terça-feira, um homem foi morto a tiros e, em caso aparentemente sem ligação, uma mulher ficou ferida vítima de bala perdida após tiroteio na avenida Rio Grande. Na mesma noite um homem foi preso por porte ilegal de arma.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados