Habitação

Na esperança de melhorias no lar

Primeiro dia de cadastramento no Programa Cartão Reforma no bairro Dunas tem movimento intenso

09 de Janeiro de 2018 - 20h31 Corrigir A + A -
Se contemplada com a verba, Vera Lúcia pretende reformar o teto e os cômodos da casa (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Se contemplada com a verba, Vera Lúcia pretende reformar o teto e os cômodos da casa (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Vera Lúcia já possui botas destiandas à sair na rua em dia de chuva (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Vera Lúcia já possui botas destiandas à sair na rua em dia de chuva (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Movimento no primeiro dia de cadastramento foi intenso  (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Movimento no primeiro dia de cadastramento foi intenso (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Começou na tarde desta segunda-feira (9) o cadastramento para os moradores do loteamento Dunas interessados no Programa Cartão Reforma. A área será contemplada com 632 cartões destinados à compra de materiais de construção para as famílias selecionadas.

Segundo Jorge Alves, supervisor da Regularização Fundiária da Secretaria de Habitação e Regularização Fundiária (SHRF), apenas na primeira manhã de cadastramento, 120 pessoas foram atendidas no Comitê de Desenvolvimento do Dunas (CDD), local onde ocorrem as entrevistas. Pelas previsões da SHRF, cerca de 1.800 pessoas deverão se cadastrar até o fim do processo.

Uma dessas pessoas é Vera Lúcia Ferraz Gouvea. Aos 53 anos, ela deposita as esperanças de ver sua casa de três cômodos reformada com o dinheiro vindo do Ministério das Cidades, do governo federal. Viúva desde o ano passado, mora com a filha de 17 anos. Por ainda não receber a pensão do marido, vê a situação financeira da família piorando e a estrutura da casa cada vez mais precária.

Um dos primeiros objetivos dela é reformar o muro, por questões de segurança. Porém é em dias de chuva que a coisa aperta. O telhado de brasilit e sem forro possui várias goteiras. "Aqui chove que nem na rua", comenta. No pátio, a situação também é complicada. A casa fica abaixo do nível da rua e por isso a área alaga com a água vinda também da valeta, incapaz de dar a vasão necessária. Acostumada com a situação, Vera Lúcia já possui um par de galochas colocado ao lado da porta, para sair de casa sem molhar os pés.

A esperança na verba faz ela sorrir ao mostrar seus projetos de reforma. "Eu não tenho condições de fazer nada agora", lamenta. Caso seja contemplada, ampliar a moradia também é um de seus sonhos. A espera de mais de três horas para a entrevista não foi um problema para ela. "Vale a pena", garante, sorrindo.

O programa
A verba do governo federal, proveniente Ministério das Cidades, será distribuída a quem estiver dentro dos pré-requisitos estipulados pela pasta. Em um primeiro momento, a pessoa deverá ir até o CDD com RG ou certidão de nascimento dos moradores da residência, além dos comprovantes de titularidade do lote. São necessários os documentos originais e uma cópia de cada. Lá, um questionário é aplicado, com 45 perguntas variadas. Segundo Jorge Alves, a maioria das perguntas envolve composição familiar, renda, área do imóvel, localização e tipo de moradia.

A documentação, então, será avaliada pelo Ministério, levando em conta principalmente a situação e a necessidade do morador. Outro pré-requisito é a pessoa possuir um telefone celular, pois o contato será sempre feito por SMS. Por fim, é necessário já ter definido quem irá fazer a mão de obra, seja um parente, vizinho ou pedreiro contratado.

A verba no Cartão será de R$ 2,8 mil a R$ 9 mil por morador. O dinheiro poderá ser utilizado apenas na compra de materiais em lojas cadastradas. A mão de obra ficará por conta do morador contemplado. A assistência técnica também será fornecida pelo Poder Público.

O cadastramento no Dunas ocorrerá até a próxima segunda-feira, das 9h às 11h30min e das 14h às 17h, exceto no domingo. Duas equipes formadas por 12 profissionais cada estarão atendendo o público.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados