Lazer

Praça Palestina terá de esperar por recursos

Centro de polêmicas nos últimos meses, área verde terá projeto da prefeitura, com brinquedos, bancos, passeios e canteiros

10 de Outubro de 2017 - 09h43 Corrigir A + A -

Por: Tânia Cabistany
taniac@diariopopular.com.br 

Quadrilátero tem potencial para ser usado no lazer das famílias (Foto: Gabriel Huth - DP)

Quadrilátero tem potencial para ser usado no lazer das famílias (Foto: Gabriel Huth - DP)

A prefeitura trabalha em um projeto de qualificação da Praça Palestina, área verde situada no quadrilátero formado pelas ruas Voluntários da Pátria, Bento Martins, Doutor Cassiano e Álvaro Chaves. Porém, não tem recursos garantidos para investir agora. O que a comunidade irá dispor e próximo desse local é de um parque público com acesso pela avenida Juscelino Kubitschek de Oliveira.

O investimento será da empresa responsável pelo empreendimento imobiliário do lado do Ginásio Municipal, pela rua Doutor Cassiano, conforme processo de mitigação acertado com a prefeitura. O parque ficará ao lado da segunda pista da Juscelino, que já vem sendo utilizada pela comunidade. Nos fins de semana, como a via ainda não foi liberada ao tráfego, as pessoas colocam cadeiras de praia para sentar ao ar livre. E a usam também para a prática de patinação e skate. De acordo com o titular da Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), Paulo Morales, mesmo quando a segunda pista da avenida Juscelino for inaugurada, aos finais de semana a Secretaria de Transportes e Trânsito (STT) vai fechá-la para que continue sendo usufruída pela comunidade e adeptos de atividades esportivas. Com a qualificação da área verde ao lado será viabilizado um local de lazer completo.

Por sua vez, a Praça Palestina não receberá melhorias agora. Há dois anos, a pedido de ambientalistas, por meio do movimento Nenhum Metro de Área Verde a Menos, quando foi cogitada a possibilidade de construção da sede da Câmara de Vereadores no local, o Ministério Público (MP) solicitou um plano de dotação de áreas verdes em Pelotas. O processo foi arquivado este ano, segundo informações da assessoria de comunicação do MP. Conforme Morales, área verde é, apenas não está qualificada.

No projeto em fase de elaboração pela Seplag a ideia é de instalar no local uma praça com brinquedos, local para contemplação, com bancos, passeios e canteiros. Há uma solicitação do Departamento de Desporto da Secretaria Municipal de Educação e Desporto (Smed), que será deslocado em breve ao Ginásio Municipal, para que nesse projeto sejam destinados alguns espaços para aulas do projeto Vida Ativa, inclusive com pistas de salto em altura e a distância. Mas nada está definido ainda.

Como surgiu
A Praça Palestina foi destinada como área verde na época da construção dos condomínios de apartamentos localizados nas imediações. O secretário explica que a prefeitura exige aos empreendedores do ramo que reservem 6% do terreno para espaços verdes e institucionais. Havia um projeto anterior de qualificação do espaço, mas não saiu do papel, conforme Morales, porque exigia um investimento muito grande. Teria a participação da comunidade palestina residente em Pelotas, o que também não vingou. A nova proposta deverá aguardar uma brecha em aportes de recursos federais ou emenda parlamentar.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados